quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

O sistema

Falas sobre amor
e sonhas com torpeza,
Veste-se de "pobre"
Mas no fundo és buguesa

Ó alma maculada!
Sabes me dizer quem sou
e não sabes explicar uma piada
por sinal de mau gosto
que alguém me contou,
nela me expuseram sua vida improvisada
jamais calculada.

Me explicas por favor,direitinho...com amor
Que eu preciso entender
Por que és tão dissimulada?
não me escondas seu torpor
pois a capa(proletária)já caiu
não deves me esconder nada
sua máscara exauriu.

2 comentários:

valeriiadlc disse...

Nossa! Muito bom esse poema, se encaixa direitinho em algumas pessoas.

nadypaixao disse...

Como o sistema pode transformar uma pessoa em uma máquina, que faz tudo esquecendo de sua verdadeira máscara, mas para esse, uma pena, um dia a capa cai, como já dizia a poesia. Perfeito!